ClipaTec Informática

Receba novidades por e-mail. Digite seu e-mail abaixo e clique no botão "Cadastrar"

Delivered by FeedBurner

19 de fevereiro de 2011

Clock vs Overclock

Uma técnica que deixou vestígio na história da computação é o Overclock.
Ainda hoje, muitas pessoas acham que está técnica é aplicada somente em processadores, porém, na verdade esta técnica não se aplica em apenas processadores mas como também em qualquer outro componente eletrônico. 
Esta foi muito utilizada quando os computadores ainda estavam dando seus primeiros passos, quando o microprocessador surgiu, pois como eram muito lentos, alguns técnicos faziam um Overclock  para aumentar a frequência do Clock do componente, o que consequentemente aumentava o desempenho dos mesmos, porém, como veremos ao decorrer deste artigo, esta técnica não é recomendável, pois apresenta vários riscos ao componente.
Para entendermos a técnica Overclock, antes precisamos saber o que é Clock.
O Clock é a quantidade de Hertz por segundo que o componente pode operar, ou seja, ele que define a quantidade de dados que serão transmitidos através do barramento de comunicação entre o circuito transmissor e o circuito receptor.
Então, quando realizamos o Overclock, na verdade estamos aumentando a quantidade de dados que serão transmitidos por segundo, ou seja, quanto maior for a frequência do Clock, mais dados serão transmitidos.
Como esta técnica foi muito utilizada em processadores, vamos citar exemplos do mesmo.
O processador trabalha com dois Clocks: interno e externo.
O Overclock pode ser realizado tanto no clock interno quanto no externo, porém, nenhum fabricante recomenda a realização desta técnica.
Para realizar o Overclock, sua placa-mãe precisa dar suporte para isso, e o valor do Overclock varia de acordo com cada modelo, uns permite mais Overclock outros menos, e esta técnica aumenta o desempenho do computador ente 5% a 20%, tudo depende do grau de Overclock.
Há uma polêmica sobre o uso do Overclock, existem aqueles que defendem e aqueles que proíbem, por sinal, os fabricantes proíbem esta técnica justamente pelas consequências que as mesmas causam, porém fica a critério.
O Overclock aumenta a frequência, com isso, o componente vai trabalhar além de seu limite, isso provoca maior aquecimento do mesmo, que por sua vez diminui a vida útil podendo até queimar, não só o componente que está sofrendo a técnica como também a placa-mãe.
Ele também provoca muitos resets e travamentos aleatórios, quando isso ocorrer, volte a frequência padrão do componente.
Para amenizar, recomenda-se a quem faz Overclock manter o gabinete bem ventilado, contudo, isso não significa que seu componente não vai ter problemas, pois como dito, esta técnica diminui a vida útil do componente.
Hoje está técnica não é muito utilizada, pois os componentes evoluíram e são bastante veloz. Não recomendamos fazer isso, mesmo que o computador seja lento, a melhor opção é fazer um upgrade na máquina.

(Por ClipaTec Informática)

0 comentários:

Postar um comentário

Visite nossa página de Política de comentarios antes de comentar para ter certeza de que seu comentário não será excluído! Lembre-se, assim que aprovarmos o teu comentário ele será publicado, por isso, não deixe de sempre visitar nosso blog e conferir nossa resposta ao seu comentário, abraço!