ClipaTec Informática

Receba novidades por e-mail. Digite seu e-mail abaixo e clique no botão "Cadastrar"

Delivered by FeedBurner

7 de fevereiro de 2011

HD ATA x HD SATA

Existem alguns tipos de HD's que são diferentes, e tais diferenças interferem no desempenho final do micro.
Temos basicamente três tipos de HD: ATA, SATA e SCSI. Estes tipos de HD's na verdade são tecnologias diferentes implementadas nos mesmos.
O objetivo deste artigo é apresentar estes três tipos de HD destacando suas características, suas vantagens e desvantagens deixando à critério do interlocutor (você) decidir qual o melhor de acordo com sua opinião.
É claro que tudo depende de qual será o uso final do micro. Por exemplo, um micro que funcionará como servidor, o recomendado é o HD SCSI, e assim por diante.
Quando dizemos que um é SATA ou ATA, na verdade estamos referindo ao tipo de interface de conexão que este HD utiliza que não deixa de ser uma tecnologia.
Cada interface tem sua característica, e claro, uma mais veloz que a outra, começando pela interface ATA, SATA e SCSI.
O HD ATA (Advanced Technology Attachment) também conhecido por IDE (Integrated Drive Eletronic) e PATA (Parallel ATA), é o tipo de interface mais antigo e é utilizado quando não se exige muito desempenho, pois sua taxa de transferência é muito baixa.
Este tipo de interface utiliza cabos flat (Flat Cable) para sua conexão.
Sua desvantagem são as interferências que ocorrem provocando ruídos e sua velocidade da taxa de transferência de um dado que é muito baixa, contudo possui como vantagem seu custo que é bem inferior aos outros, a transferência de dados de forma paralela podendo transferir 16 bits por vez.
A interface IDE possui dois tipos de cabo flat: de 40 e de 80 vias no qual a taxa de transferência pode atingir até 133 MB/s.
Ultimamente os computadores já estão vindo com a interface SATA (Serial Advanced Technology Attachment), contudo, as placa-mães ainda estão vindo com a interface IDE.
Diferente da interface IDE, a interface SATA pode atingir uma taxa de transferência de dados de até 1.5 Gb/s (gigabits por segundo).
Por ser Serial, as vezes surge a interrogação: como o SATA consegue atingir uma taxa maior que o ATA?
Acontece que o ATA precisava de vários fios para transmitir os dados, por isso utiliza o cabo flat que sofria interferências, e os dados precisavam ser reenviados caso seu valor alterasse durante o percurso, já o SATA usa apenas 4 fios além de possuir uma proteção para evitar a transferência, e por ser menos volumoso, ele ajuda o gabinete a ter uma melhor ventilação interna.
A interface SCSI possui uma taxa de transferência muito alta, por este motivo ele é muito utilizado em servidores, pois utilizam cabo flat.
Estas são as três interfaces para conexão, então quando falamos que um HD é SATA, ATA ou SCSI, estamos nos referindo ao tipo de interface de conexão que este HD utiliza que nada mais são tecnologias diferentes.
Não só o tipo de interface interfere no desempenho final do micro, como também a velocidade de rotação do HD, a quantidade de buffer (memória cache do próprio disco rígido), configuração de recursos (se é PIO ou DMA) etc.
Importante ressaltar que a transferência de dados entre um HD e a memória em modo PIO utiliza-se o processador para fazer tal transferência, ao contrários da tecnologia DMA que permite o HD fazer isso sem depender do processador.


Ler Também:
Desfragmentação de disco;
Os cinco principais componentes do computador;
Softwares que melhoram o desempenho do computador.

(Por ClipaTec Informática)

0 comentários:

Postar um comentário

Visite nossa página de Política de comentarios antes de comentar para ter certeza de que seu comentário não será excluído! Lembre-se, assim que aprovarmos o teu comentário ele será publicado, por isso, não deixe de sempre visitar nosso blog e conferir nossa resposta ao seu comentário, abraço!